Notícias em O melhor do bairro de Jorge Teixeira, Manaus, AM

domingo, 05 de agosto de 2018

AMAZONAS VARIEDADES: 05ago2018> Quarenta curiosidades sôbre a saúde de nosso corpo: com perguntas e respostas curtinhas para não estressar ... jt

Com ajudas de Ginecologistas, Obstetras e Dermatologistas descobriu-se 40 curiosidades de nosso corpo que talves ainda não saibamos, conforme segue:

O que causa o soluço?

O soluço é um problema ligado ao sistema nervoso e pode ser gerado por vários motivos bem diferentes, como ingestão de bebidas com gás, mudanças súbitas de temperatura, derrame, depressão e até pneumonia. O tipo mais comum de soluço, que passa depois de alguns minutos, é causado por uma irritação no nervo frênico, responsável pelo movimento do diafragma – músculo que controla nossa respiração. Assim, quando o estômago fica cheio, esse nervo é pressionado e a reação do diafragma é se contrair. Dessa forma, a laringe – que fica na garganta - bloqueia o ar que vai da boca para os pulmões e faz com que as cordas vocais vibrem.

Isso também explica porque costumamos beber água ou prender a respiração quando estamos com soluço. São formas de fazer o diafragma voltar ao seu ritmo normal.

 

Comer banana ajuda a evitar cãibras?

A cãibra é uma contração involuntária e dolorosa dos músculos que pode durar segundos ou, em casos mais raros, alguns minutos. Muitas pessoas acreditam que a melhor maneira para evitá-las é ter uma dieta rica em bananas e potássio, mas isso não pode ser seguido à risca.

De fato, a falta de potássio pode até causar cãibras, mas seu principal sintoma é fraqueza ou paralisia dos músculos. Por isso, ter uma alimentação balanceada em cálcio e magnésio é mais relevante para prevenir esses espasmos.

 

Por que sentimos mais fome no frio?

É só o inverno chegar que passamos a sentir mais fome que o normal. Isso acontece porque durante as estações mais frias do ano, o corpo precisa trabalhar mais para produzir calor e manter a temperatura interna na casa dos 37°. Esse gasto de energia causa sensação de fome, já que precisamos ingerir mais calorias para compensar o trabalho extra. O problema, porém, é que a maioria das pessoas opta por alimentos ricos em açúcar e gordura e se depara com quilos a mais quando o frio acaba.

 

O que são as estrias?

As estrias surgem quando há uma oscilação brusca de peso ou altura. Essas marquinhas são uma ruptura das fibras de colágeno e elastina, responsáveis pela elasticidade, que estão localizadas na camada mais profunda da pele, a derme. Elas costumam aparecer quando há mudanças físicas, como a puberdade, gravidez ou obesidade. Para evitar a ruptura, a dermatologista Rita de Cássia indica manter a pele sempre hidratada e uma alimentação balanceada.

 

Por que sentimos o olho pulsar às vezes?

Sentimos o olho pulsar às vezes por uma contração involuntária no músculo da pálpebra, chamada de Blefaroespamo, que age como se fosse uma cãibra. Essa reação pode surgir por cansaço, estresse, consumo excessivo de cafeína ou pouca lubrificação no globo ocular. O tremor costuma passar sozinho, mas é possível amenizá-lo com uma massagem leve nos olhos e repouso das pálpebras.

 

Por que o nariz escorre quando choramos?

A meleca produzida no nariz durante o choro é culpa da acetilcolina, um neurotransmissor que tem a função de aumentar a quantidade de secreção nasal. Assim, a lágrima é liberada pelo sistema nervoso parassimpático e isso faz com que a parede interna do nariz produza ainda mais secreção, formada por muco e por um líquido chamado transudato seroso.

A acetilcolina também diminui a frequência cardíaca, dilata as pupilas, aumenta a quantidade de saliva e dilata os vasos sanguíneos. Por isso, a região do nariz incha e a passagem do ar fica mais difícil. 

 

Por que arrotamos?

A eructação, popularmente conhecida como arroto, é uma reação natural do organismo para liberar o excesso de ar e gases que mandamos para o estômago. Quando arrotamos, o ar sai do estômago, faz vibrar a válvula que fica entre o esôfago e a boca e, em seguida, o ruído aumenta ao passar pela garganta.

Pode até ser constrangedor, mas o arroto é mais do que necessário, porque apesar de boa parte do ar engolido ser absorvida pelo organismo, há uma pequena quantidade que só pode ser expelida em forma de eructação (arroto) ou flatulência (pum).

 

Por que tossimos?

A tosse é uma reação natural do sistema respiratório para se livrar de alguma irritação na garganta ou no pulmão, como poluição, fumaça e infecções gripais. Ao tossir, expulsamos ar pela boca a partir de uma contração do diafragma. Quando é passageira, a tosse é comum e não apresenta problemas. Mas se for persistente, é preciso ficar alerta porque pode ser sinal de alguma doença grave, como tuberculose.

 

Porque o rosto fica vermelho quando estamos envergonhados?

Os tímidos sabem bem a sensação de ruborizar. Isso acontece porque quando passamos por uma situação constrangedora ou ficamos envergonhados, os vasos sanguíneos do rosto dilatam e aumentam o fluxo de sangue na região, deixando as bochechas quentes e avermelhadas. Essa é uma reação automática e incontrolável do organismo.

 

Por que o coração fica acelerado em situações de pânico?

Quando sentimos medo ou passamos por uma sensação de pânico, nosso coração dispara porque o organismo libera hormônios como a adrenalina e a dopamina, que ativam o sistema nervoso. Essa descarga de adrenalina é responsável pela aceleração dos batimentos cardíacos e tremores.

 

É verdade que andar descalça aumenta a cólica menstrual?

Não. O problema não é andar descalça, mas a friagem. Quando está frio, os vasos sanguíneos ficam estreitos e a cólica aumenta. Mas se uma mulher andar com os pés diretamente em contato com o chão no verão, por exemplo, não há interferência alguma.

 

Por que a picada de pernilongo coça?

Sentir coceira após ser picado por um inseto é uma reação alérgica do organismo para proteger o corpo. Quando o pernilongo pica, libera anticoagulante, saliva e outras substâncias em nossa pele. Como reação, o corpo libera histamina, uma substância que causa vermelhidão, mas aumenta as células que protegem o local. O problema é que essa substância causa coceira e em alguns casos é preciso tomar um anti-histamínico para controlá-la.

 

Por que ficamos arrepiados?

O arrepio é uma reação do organismo e acontece normalmente quando estamos com frio ou medo. No caso do frio, o arrepio é consequência das contrações musculares e ajuda a evitar a perda de calor do corpo. Assim, os pelos ficam erguidos e funcionam como isolante térmico.

Já no caso do medo, o arrepio é uma herança dos tempos primitivos. Toda vez em que um animal se sente ameaçado, seu sistema nervoso entra em ação, deixando os pelos eriçados para mostrar para ao seu oponente que é maior e mais forte do que ele imagina.

 

Por que mulheres grávidas têm desejo?

Diferentemente do que mostram os filmes ou novelas, as mulheres grávidas não têm desejo. O que pode acontecer é uma mudança na alimentação. “Na maioria das vezes estes desejos são movidos por questões emocionais ou mesmo por brincadeiras. A mulher por ter de fato alteração do paladar, preferindo alimentos que antes não gostava e rejeitando alimentos que sempre gostou”, explica Edílson Ogeda.

 

Por que os homens não têm celulite?

Ainda que as mulheres lutem com todas as forças contra a celulite, esse problema raramente atinge o corpo masculino. E isso acontece por conta das diferenças hormonais.

As mulheres liberam estrogênio, hormônio que faz a gordura se concentrar nos quadris e coxas e provoca a retenção de líquidos. Como os músculos são mais fortes nessa região, os furinhos costumam surgir. Por outro lado, os homens produzem testosterona, hormônio que faz a gordura se concentrar na região abdominal, onde a musculatura é menos firme e a celulite dificilmente aparece.

 

Por que espirramos?

Espirrar nada mais é que um ato involuntário, com jato de ar bem forte, que pode chegar a 150 km/h. O espirro tem a função de expelir qualquer sujeira que estiver irritando o nariz. Por isso, mesmo que às vezes você queira prender o ar para não fazer barulho em público, nem sempre é possível.

Quando uma poeira ou fumaça entra no nariz, o cérebro interrompe a respiração normal, faz todos os músculos ligados à respiração se contraírem e empurra o ar para fora com toda força. Para que saia com mais pressão, o ar dos pulmões é bloqueado pela glote no início do espirro e liberado em seguida.

 

Por que os homens acordam com o pênis ereto?

Os homens acordam com o pênis ereto por razões diferentes. A primeira é a ereção involuntária, que acontece algumas vezes durante a noite e é uma maneira de o organismo manter o órgão sexual masculino sempre ativo. A segunda, e mais comum, é a vontade fazer xixi. Quando a bexiga está cheia, ela pressiona os nervos responsáveis pela ereção. Isso também pode acontecer durante o dia, claro, mas os homens costumam ir ao banheiro antes e evitar a surpresa.

 

Por que algumas pessoas com transtornos alimentares param de menstruar?

O ciclo menstrual estável está diretamente ligado com a boa alimentação. Por isso, quando uma mulher para de menstruar - situação também chamada de amenorreia- é porque esta desnutrida e tentando manter um peso menor do que o ideal. De acordo com o ginecologista Edílson Ogeda, a anorexia pode causar uma interferência direta na regulação hormonal do organismo.

 

Por que o pênis diminui no frio?

Isso acontece com todas as partes do corpo e não há nada de errado. Quando está frio, a musculatura do pênis se contrai, assim como todos os seus outros músculos no inverno. É uma forma de se proteger e manter a temperatura interna. A diferença é que o corpo tem ossos, o que limita o encolhimento, e o pênis não. E isso dá a sensação de que essa região diminui mais que as outras nessas épocas do ano.

 

É verdade que as mulheres começam a menstruar no mesmo período quando passam muito tempo juntas?

Sim, não se sabe ao certo o motivo, mas de acordo com o ginecologista Edílson Ogeda, isso acontece com frequência. “O meio social vivido influencia e muito o ambiente interno do organismo, trazendo algumas semelhanças, inclusive em relação à época de ciclos menstruais”.

 

O que causa as olheiras?

Cansaço, noites mal dormidas ou fatores hereditários podem causar olheiras, aquela camada escura que fica abaixo dos olhos e incomoda tanto as mulheres. Isso acontece porque abaixo da pálpebra inferior há uma camada de gordura que sustenta e mantém a pele esticada. No entanto, quando estamos cansados, essa camada diminui e a pele fica ligeiramente enrugada, o que deixa a região mais escura e causa as olheiras.

 

Por que temos caspa?

A caspa, também chamada de dermatite seborreica, é uma descamação do couro cabeludo, que ocorre com frequência principalmente nos homens. O que acontece é que a pele do couro cabeludo é renovada a cada quatro semanas, mas quando esse processo é acelerado, ocorre um crescimento exagerado nas novas células, que absorvem a oleosidade da raiz e formam os folículos capilares, popularmente chamados de caspa. Segundo a dermatologista Rita de Cássia, o ideal é tratá-la com xampu para desengordurar o couro cabeludo.

 

Por que o cabelo fica branco?

Os fios de cabelo se despedem da cor original e se tornam brancos assim que os melanócitos, células localizadas na raiz dos fios, começam a perder a capacidade de produzir melanina. Vale lembrar que a melanina é a pigmentação responsável pela coloração dos cabelos e sua produção cai por vários fatores, como mudanças hormonais e envelhecimento.

 

Por que os dedos ficam enrugados na água?

Quem nunca ficou com a pele enrugada após sair da piscina ou tomar um banho quente? Isso acontece porque a epiderme - camada de pele que fica em contato com o meio externo - é composta por queratina, uma proteína que forma uma barreira de proteção contra umidade e bactérias. No entanto, quando os dedos ficam muito tempo em contato com a água, a epiderme, que é bastante permeável, fica encharcada e a pele incha.

 

É verdade que o pelo nasce mais grosso depois de cortado?

Se você já deixou de usar lâmina por esse motivo, esqueça! Depois de cortado, o pelo nasce com o mesmo diâmetro, já que o fato de raspá-lo não influencia em sua raiz - região que determina a espessura. O contrário, porém, pode acontecer. Quando as mulheres depilam a perna, por exemplo, o pelo é arrancado direto da raiz e isso pode deixá-lo mais fino por uns tempos, mas se a depilação não for renovada, sua espessura voltará ao normal rapidamente.

Essa mudança, porém, depende de fatores genéticos e também da idade, segundo a dermatologista Rita de Cássia. “Cada caso é um caso. Além do fator genético, se um idoso arrancar os pelos, eles tendem a afinar porque as células vão morrendo e já não são mais iguais como as de uma pessoa jovem”.

 

Por que piscamos?

Piscar é uma forma de proteger e lubrificar os olhos. O corpo produz uma lágrima lubrificante e as pálpebras abrem e fecham de 15 a 20 vezes por minuto para espalhar esse líquido por toda a região ocular. Normalmente, piscar é um ato involuntário e serve como reflexo para proteger a córnea de sujeiras e agentes externos, como poeira ou fumaça.

 

Por que as mulheres têm TPM?

Não há dúvidas de que as mulheres ficam mais sensíveis antes de menstruar. As mudanças hormonais e externas influenciam nesse comportamento. Ainda é um mistério esta razão da existência da tensão pré-menstrual. “Acredita-se que exista uma relação com questões hormonais, meio social e profissional e predisposição pessoal. O conjunto de situações mais estressantes neste período pré-menstrual pode acentuar a TPM”, disse o ginecologista Edílson Ogeda.

 

Por que a pele descasca depois do sol?

Ao tomar muito sol, os raios ultravioletas atravessam a epiderme - camada superficial da pele - e estimulam a divisão de células. “O sol age agredindo a pele, causando reação inflamatória”, explica a dermatologista Rita de Cássia. Com isso, as células antigas morrem rapidamente com a desidratação e descamam para dar lugar às novas. Para evitar esse efeito, o ideal é usar protetor solar e não se expor ao sol entre às 10h e 16h.

 

Por que surgem pequenas manchinhas brancas nas unhas?

As manchinhas também são chamadas de onicólise e surgem quando a unha se descola da lamina ungueal – ou pele debaixo da unha. “Isso pode acontecer por vários motivos, como uso de alguns medicamentos, uso de esmalte, enfraquecimento ou fungos nas unhas. Só que as manchinhas brancas dos fungos acometem as extremidades e as demais ficam no centro”, explica a dermatologista Rita de Cássia.

 

Por que os cabelos e unhas crescem mesmo após a morte?

Pode parecer estranho, mas cabelos e unhas parecem maiores após a morte. Alguns especialistas dizem que isso acontece porque mesmo que o cérebro e o coração parem de funcionar, algumas células do corpo continuam vivas e exercendo suas funções. Depois de um tempo, todas as células param de trabalhar, já que as reservas do organismo se esgotam.

Outros dizem que não passa de impressão, já que o corpo sofre uma desidratação, os tecidos ficam retraídos e os cabelos e unhas se destacam, parecendo maiores.

 

Por que salivamos quando sentimos vontade de comer alguma coisa?

Comer é um prazer. Afinal, quem nunca ficou com água na boca ao ver um bolo de chocolate? Quando salivamos diante de um prato saboroso é uma maneira de preparar o corpo para a digestão. Dessa forma, a partir do momento em que você observa e sente o cheiro da comida, o cérebro fica em alerta e manda um estímulo que aciona as glândulas salivares, responsáveis por decompor os alimentos.

 

Por que saem lágrimas dos olhos quando descascamos cebola?

A cebola libera alguns gases quando cortada. Esses gases entram em contato com a água dos olhos e provocam sensação de ardência no globo ocular. Para se defender da irritação, as glândulas lacrimais são ativadas, lavam os olhos e removem essas substâncias. Vale lembrar que, nesses casos, a dica é descascar as cebolas dentro de uma vasilha com água para impedir que os gases viagem pelo ar.

 

Por que bocejamos quando vemos outra pessoa bocejar?

Não se sabe ao certo porque bocejamos, mas a teoria mais aceita é que essa é uma forma de capturar mais oxigênio e aumentar a frequência cardíaca. Por isso, o bocejo é uma ação involuntária do organismo para despertar ou fazer com que o corpo entre em alerta.

Mas afinal, por que bocejamos quando vemos outra pessoa fazendo o mesmo? Normalmente, isso acontece porque estamos vivendo uma situação parecida com a primeira pessoa que bocejou - como assistir a um filme entediante, por exemplo. Assim, ao ver alguém bocejar, nosso cérebro percebe que também precisa ficar em alerta e repete a ação.

 

Por que roncamos?

Quem nunca perdeu algumas horas de sono porque foi atrapalhado por um ronco muito alto? Esse barulho acontece porque ao dormir todos os músculos e as vias aéreas ficam relaxados e acabam reduzindo a passagem de ar. Assim, a língua e as amígdalas vibram durante a respiração e produzem um ruído, conhecido como ronco.

Também por esse motivo, os obesos têm mais probabilidade de roncar, já que a gordura local diminui ainda mais o espaço por onde o ar passa.

 

Por que não nos lembramos de quando éramos bebê?

Por mais que seja uma fase importante na vida, não conseguimos lembrar dos meses que passamos no útero, tampouco de quando éramos bebê. Isso acontece porque até os dois anos e meio de idade nossa memória está em formação e, por mais que passamos por situações extremamente boas ou ruins, não conseguimos recordar. “A memória ainda não está completamente desenvolvida, a ponto de poder reter informações da vida intrauterina e da primeira infância”, justifica Edílson Ogeda.

 

Por que às vezes o dente dói quando consumimos bebidas geladas?

Algumas pessoas sentem dor só de pensar em tomar um sorvete ou alguma bebida gelada. A hipersensibilidade dentinária, popularmente conhecida como “dentes sensíveis”, pode ter vários motivos.

No geral, enquanto a parte exposta do dente é coberta por um esmalte - que o protege de agressões térmicas -, a parte submersa abriga a dentina, uma estrutura que leva estímulos até as terminações nervosas e é bem mais sensível às agressões que o esmalte. Por isso, quando o esmalte se desgasta e a dentina fica exposta, é comum sentir dor ao ingerir sorvete ou bebidas muito geladas.

 

Por que nos esquecemos de algumas coisas e de outras não?

Sim, a memória é seletiva e os fatores emocionais são o principal motivo para que o cérebro guarde um acontecimento. A memória é dividida em informações de curto prazo e lembranças permanentes. Assim, enquanto qualquer acontecimento extremamente bom ou ruim é guardado - como o dia do casamento ou um assalto -, o horário em que você marcou a última consulta no dentista é descartado rapidamente da memória.

Além disso, a familiaridade com o assunto também torna mais rápida a fixação da ideia e ajuda a memorizá-la. Isso explica porque algumas pessoas têm mais facilidade em lembrar das aulas de português do que as de matemática, por exemplo.

 

Por que sentimos dormência quando cruzamos as pernas por muito tempo?

Quase todo mundo já acordou no meio da noite com o braço dormente ou teve sensação de “formigamento” ao cruzar as pernas por muito tempo. Essas pequenas e desagradáveis agulhadas surgem quando há uma pressão sobre os membros que dificulta o fluxo sanguíneo. Como as vias e os nervos estão comprimidos, esse mecanismo serve para alertar o corpo de que ele precisa aliviar a pressão e liberar a passagem.

 

Qual a diferença entre anorexia e bulimia?

Tanto a anorexia como a bulimia são transtornos alimentares, mas suas características são diferentes. Quem sofre de anorexia, come muito pouco para emagrecer, perde peso bruscamente e corre o risco de morte por ficar desnutrido. Já quem sofre de bulimia tem geralmente o peso normal, o problema é que distúrbio gera compulsões alimentares seguida de arrependimentos. Com isso, o paciente tenta eliminar a comida com vômitos forçados ou métodos laxativos.

 

Por que fechamos os olhos para espirrar?

O espirro serve para eliminar qualquer sujeira que estiver no nariz com um jato forte de ar. Quando ele acontece, gera impulsos motores que contraem vários músculos do corpo, inclusive o orbicular, que fica na pálpebra e é responsável pelo abrir e fechar dos olhos. Por isso, é impossível espirrar com os olhos abertos, já que esse é um movimento involuntário do corpo.

 

Fonte > terra.com.br/saude/infograficos/curiosidades-sobre-a-saude/     

domingo, 15 de abril de 2018

AMAZONAS SAÚDE: 15abr2018> Entenda como ocorre o derrame cerebral: o que é AVC e quais os dois tipos ... jt

O acidente vascular cerebral, também chamado de derrame ou simplesmente de AVC, ocorre quando há bloqueio ou rompimento de alguma artéria do cérebro.

Foto ilustrativa da internet (TV Brasil Central) :  por omb100/manaus

 

Os dois tipos de AVC, inclusive, dizem respeito justamente à natureza desse acidente. Eles são:

AVC isquêmico;

AVC hemorrágico.

O AVC isquêmico acontece quando há o entupimento passageiro de vasos que levam sangue para o cérebro. Já o AVC hemorrágico, bem mais grave, ocorre quando uma artéria dentro do cérebro se rompe e provoca sangramento.

O que esses dois tipos têm em comum? Eles são causados, em grande parte, por hábitos não saudáveis: tabagismo, consumo exagerado de bebidas alcoólicas e sedentarismo podem aumentar as chances de uma pessoa ter AVC.

Outros fatores, como obesidade, arritmia cardíaca, colesterol alto, diabetes e insuficiência cardíaca também podem elevar as possibilidades de haver um entupimento ou rompimento de artérias dentro do cérebro.

Abaixo, separamos algumas informações que vão te ajudar a entender exatamente o que é AVC, qual é a incidência dos acidentes vasculares cerebrais tanto no Brasil quanto no mundo e suas possíveis causas.

 

Incidência de AVC no mundo

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), acidentes vasculares cerebrais são a segunda maior causa de mortes ao redor do mundo, e os terceiros na lista de doenças responsáveis por tornar as pessoas desabilitadas ou incapacitadas.

Ainda segundo a OMS, 70% dos AVCs e 87% das mortes ou incapacitações causadas por este problema ocorrem em países em desenvolvimento, onde predominam populações de baixa e média renda.

Para se ter uma ideia, nas últimas quatro décadas, o número de casos de derrames nesses países mais do que dobrou, enquanto que em nações desenvolvidas ele caiu 42%.

Nestas, aliás, a idade média das vítimas é 15 anos maior do que a de pessoas que sofrem de AVC em países mais pobres.

 

E no Brasil?

O AVC também é um problema bastante sério no Brasil. O Ministério da Saúde informa que temos a quarta maior taxa de mortalidade pela doença entre os países da América Latina e Caribe, com mais de 100 mil óbitos por ano.

Entre as doenças que mais matam por aqui, inclusive, o acidente vascular cerebral perde apenas para o infarto – não à toa, ambos são provocados por fatores semelhantes.

 

O que é AVC exatamente?

O acidente vascular cerebral é uma doença que afeta o cérebro e seus vasos. Dos dois tipos de AVC existentes — isquêmico e hemorrágico –, o primeiro corresponde à maioria dos casos registrados (80%), enquanto que a forma mais grave de derrame afeta menos pessoas (20%).

Segundo explica Raphael Spera, neurologista do Núcleo de Neurologia do Hospital Samaritano, de São Paulo, o AVC isquêmico acontece quando há falta de sangue momentânea e em determinada região do cérebro.

“O sangue leva oxigênio e nutrientes às células. Sua ausência no cérebro pode provocar lesões e morte dos neurônios em poucos minutos”, explica.

Já o AVC hemorrágico acontece quando ocorre uma ruptura de um vaso. Por isso mesmo, é uma forma bem mais grave de derrame, tendo muito mais chances de deixar alguma sequela.

“Quando uma artéria se rompe dentro do cérebro, dizemos que ocorre um sangramento encéfalo. Isso provoca um efeito irritativo no local da hemorragia e aumenta a pressão dentro do cérebro”, comenta o especialista.

 

Possíveis causas do AVC

Principal fator de risco para um derrame é a pressão alta. Logo, quem sofre desse problema precisa sempre mantê-lo sob controle e com um acompanhamento médico.

Pessoas de idade mais avançada, e principalmente quem tem diabetes, colesterol alto ou problemas cardiovasculares – como arritmia ou insuficiência cardíaca – também estão no grupo de maior vulnerabilidade ao AVC.

Fora isso, fatores genéticos e hereditários também podem influenciar e aumentar os riscos de alguém vir a ter um derrame eventualmente.

 

Hábitos ruins

Como adiantamos mais acima, alguns hábitos negativos podem favorecer — e muito — a ocorrência de um AVC. Quem fuma, bebe álcool em excesso, é sedentário ou sofre de obesidade acaba tendo mais chances de sofrer um derrame.

Por isso a conscientização sobre esses fatores é fundamental na batalha das instituições de saúde para tentar diminuir os casos da doença tanto no Brasil quanto em outras partes do mundo.

Ver mais ....

Ver mais ....

Fonte > ativosaude.com/saude/

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

AMAZONAS VARIEDADES: 23fev2018 > Os vários meios de transmissão de TV: são frequentemente dirigidos a uma determinada audiência... jt

Teledifusão de programação é a transmissão dos programas das estações de televisão (por vezes chamadas canais) que são frequentemente dirigidos a uma determinada audiência.

Foto ILUSTRATIVA da internet por omb100.com/manaus/cnova

Há vários tipos de sistemas de teledifusão:

    Televisão terrestre analógica

    TV digital via satélite

    TV por cabo: sistema analógico e digital

    Novas tecnologias:

        Televisão digital terrestre (TDT)

        Televisão de Alta Definição (HDTV)

        Pay-per-view

        Programação interactiva (video-on-demand)

        Web TV

        IPTV

TELEVISÃO TERRESTRE ANALÓGICA

Televisão terrestre analógica é um termo que se refere ao modo de transmissão televisiva que não envolve transmissão por satélite ou por cabos subterrâneos.

A radiodifusão televisiva terrestre remonta aos primórdios da própria televisão como um meio em si e não houve praticamente nenhum outro método de entrega de sinais de televisão até a década de 1950 com o início da televisão por cabo, ou televisão de antena comunitária (CATV).

O primeiro método de entrega de sinais de televisão “não terrestre” que em nada dependia de um sinal proveniente de uma fonte tradicional terrestre começou com a utilização dos satélites de comunicações nas décadas de 60 e 70 do século XX.

A televisão analógica codifica as informações de imagem e som e transmite-as como um sinal analógico no qual a mensagem transmitida pelo sinal de radiodifusão é composto por variações em amplitude e/ou frequência e modulado numa portadora VHF ou UHF.

A imagem televisiva analógica é "desenhada" no ecrã diversas vezes por segundo (25 no sistema PAL) como um quadro inteiro de cada vez, tal como num filme, independentemente do conteúdo da imagem.

 

TELEVISÃO DIGITAL VIA SATÉLITE

Televisão digital via satélite, são sinais de televisão emitidos por satélites de comunicações e recebidos por antenas parabólicas e “receptores satélite” (set-top-box em inglês). Em muitas zonas do mundo oferece uma vasta gama de canais e serviços, muitas vezes em áreas que não são servidas por qualquer teledifusão de televisão terrestre ou via cabo.

A televisão por satélite, assim como as outras comunicações transmitidas por satélite, começa com uma antena transmissora localizada junto a uma estação emissora a qual possuí antenas transmissoras muito grandes, entre 9 a 12 metros de diâmetro, resultando num sinal mais forte e preciso à chegada ao satélite.

A antena emissora é apontada para um determinado satélite e os sinais são transmitidos numa faixa de frequências específica, de modo a ser recebido por um dos “transponders”, a bordo do satélite, sintonizado para essa faixa de frequências, o qual retransmite os sinais de volta à Terra, mas numa banda de frequências diferente, um processo conhecido como “tradução”, utilizado para evitar interferências com o sinal de “uplink”, normalmente na banda C (4-8 GHz) ou na banda Ku (12 -18 GHz) ou em ambas.

O sinal proveniente do satélite, após a grande distância viajada, é muito fraco e a antena parabólica que o recebe reflecte-o para o seu ponto focal, onde está um dispositivo conversor chamado LNB (low-noise block), que é essencialmente um receptor de ondas electromagnéticas que “recolhe” todos os sinais e os amplifica, filtra o bloco de frequências no qual os sinais foram transmitidos do satélite e converte-o para uma faixa de frequências mais baixa, na banda L.

A evolução do LNB foi uma necessidade pelo que o desenho dos conversores utilizados para “microbanda” foi adaptado para a banda C aproveitando o conceito central desse desenho que era o da conversão de um bloco de altas frequências para uma gama mais baixa e tecnicamente mais facilmente manipulável, a FI – frequência intermédia.

As vantagens de usar um LNB são: cabo mais barato para ligar o receptor interior à antena receptora e ao LNB e tecnologia para tratar o sinal na banda L e UHF muito mais barata do que para o tratamento do sinal nas frequências da banda C.

A mudança da tecnologia de cabos com impedância de 50 Ohm e conectores “N” do início dos sistemas em banda C para a tecnologia mais barata de cabos com impedância de 75 Ohm e conectores “F”, permitiu aos primeiros receptores do início da televisão por satélite usar o que, na realidade, eram sintonizadores de UHF modificados que seleccionavam o canal de televisão e o convertiam para uma frequência intermédia centrada nos 70 MHz onde era desmodulado. Esta evolução permitiu que a indústria de televisão por satélite passasse a ser mais comercial e de produção em massa.

O receptor de satélite desmodula e converte os sinais para o formato desejado (televisão, áudio, dados, etc.) e, quando o receptor inclui a capacidade de decifrar ou descriptografar, recebe então a designação de Receptor/Descodificador Integrado ou IRD.

O cabo coaxial que liga o receptor ao LNB deve ser de “baixas perdas”, tipo RG-6 ou RG-11, não devendo ser utilizado o vulgar cabo coaxial RG-59.

 

TELEVISÃO POR CABO

Televisão por cabo ou televisão de antena comunitária (respectivamente Cable Television, ou Community Antenna Television – CATV) é um sistema de distribuição de conteúdos audiovisuais de televisão, de rádio FM e de outros serviços, para consumidores através de cabos coaxiais fixos, ao invés do tradicional sistema de transmissão via antenas de rádio (televisão aberta), tendo-se vulgarizado o seu uso, principalmente através dos serviços de televisão por assinatura.

Tecnicamente, a televisão por cabo envolve a distribuição de um número de canais de televisão recebidos e tratados num local central (conhecido como head end em inglês), para assinantes dentro de uma comunidade através de uma rede de fibra óptica e/ou cabos coaxiais e amplificadores de banda larga.

A utilização de diferentes frequências permite que muitos canais sejam distribuídos através do mesmo cabo, sem fios separados para cada um, e o sintonizador do Televisor ou do Rádio selecciona o canal pretendido de entre todos os transmitidos.

Um sistema de televisão por cabo começa na unidade de cabeceira (head-end), onde os programas são recebidos (e por vezes originados), amplificados e em seguida transmitidos através de uma rede de cabos coaxiais.

A arquitectura da rede toma a forma de uma árvore, com o "tronco" que transporta os sinais nos arruamentos, as "ramadas" que transportam os sinais para os edifícios e, finalmente, as "ramos" que transportam os sinais para as habitações individuais.

O cabo coaxial tem uma largura de banda capaz de transportar uma centena de canais de televisão com seis megahertz de largura de banda, cada um, mas os sinais degradam-se rapidamente com a distância, sendo portanto necessário utilizar amplificadores para “renovar” os sinais de espaço a espaço.

Nos “troncos” duma rede local são frequentemente utilizados cabos de fibra óptica para minimizar o ruído e eliminar a necessidade de amplificadores, pois as fibras ópticas têm muito maior capacidade do que os cabos coaxiais e permitem que mais programas sejam transmitidos sem perca de sinal nem adição de ruído.

A maior parte dos sintonizadores dos televisores é capaz de receber directamente os sinais dos canais de programação transportados pela rede de cabos, que normalmente são transmitidos na banda de RF (rádio frequência), no entanto, muitos programas são encriptados e sujeitos a um tarifário próprio e, nesses casos, será necessário instalar um conversor entre a chegada do cabo e o receptor de televisão.

 

AS NOVAS TECNOLOGIAS

TELEVISÃO DIGITAL TERRESTRE

A Televisão Digital Terrestre (TDT) é a implementação da tecnologia de televisão digital proporcionando um maior número de canais e/ou melhor qualidade de imagem e som com a utilização de uma antena de transmissão aérea convencional em vez de uma antena parabólica ou cabo.

A tecnologia utilizada na Europa é o DVB-T que é imune à distorção provocada pelo “Multipath”.

A TDT é transmitida em frequências de rádio através de ondas hertzianas que são semelhantes ao padrão da televisão analógica, sendo a principal diferença a utilização de transmissores multiplexados para permitir a recepção de múltiplos canais numa única faixa de frequências (como um canal VHF ou UHF).

A quantidade de dados que pode ser transmitida (e, portanto, o número de canais) é directamente influenciada pelo método de modulação do canal. O método de modulação em DVB-T é o COFDM em 64 ou 16QAM (Quadrature Amplitude Modulation). Geralmente um canal modulado em 64QAM transmite com uma maior taxa de transmissão de bits (bit rate), mas é mais susceptível a interferências. É possível combinar diferentes canais modulados, quer em 16QAM, quer em 64QAM, num único “multiplex”, proporcionando assim um maior controlo da degradação do sinal na transmissão da programação; a isso chama-se “modulação hierarquizada”.

Os novos desenvolvimentos na compressão de dados resultaram no padrão MPEG-4/AVC que permite que dois serviços de alta definição possam ser codificados num único canal Europeu de transmissão de televisão digital terrestre a 24 Mbit/s.

A TDT é recebida através de uma “set top box” digital, ou dispositivo receptor integrado, o qual descodifica o sinal recebido por uma antena terrestre padrão, no entanto, devido a questões que se prendem com o plano de frequências, pode ser necessário instalar uma antena diferente (normalmente uma antena de banda larga), caso os “multiplexs” transmitam fora da largura de banda da antena originalmente instalada.

Em Portugal, conforme detalhado na informação publicada pela ANACOM em Fevereiro de 2008, as “set top boxes” (STB) e/ou televisores devem ter capacidade para descodificar as transmissões codificadas em MPEG-4, H.264 AVC e serem adequados para formatos em HD, pelo menos até aos 720p, pois é este o formato para as transmissões no País.

No caso de STB's, a ANACOM recomenda ainda, que estas devem ter capacidade para descodificação do formato HDTV transmitido e que devem ter igualmente disponível uma ligação HDMI, versão 1.3.

HDTV

A televisão de alta definição, também conhecida como HDTV (High Definition Television), é um sistema de transmissão televisiva com uma resolução significativamente superior à dos formatos tradicionais (NTSC, SECAM, PAL).

A HDTV é transmitida digitalmente e por isso sua implementação geralmente coincide com a introdução da televisão digital (DTV), tecnologia lançada durante a década de 1990.

Apesar de vários padrões de televisão de alta definição terem sido propostos ou implementados, os padrões HDTV actuais são definidos pelo ITU-R BT.709 como, 1080i (interlaced), 1080p (progressive) ou 720p usando o formato de ecrã de 16:9.

O termo "alta definição" pode referir-se à própria especificação da resolução ou mais genericamente ao meio, ou mídia, capaz de tal definição, como o suporte de vídeo ou o próprio aparelho de televisão.

O que virá a ter interesse num futuro próximo é o vídeo de alta definição, através dos sucessores do DVD, o HD DVD e o Blu-Ray, prevendo-se que este último venha a ser adoptado como padrão e, por consequência, os projectores e televisores LCD e de plasma, bem como os retroprojectores e máquinas de filmar com resolução/definição de 1080p.

A televisão de alta definição (HDTV) produz uma melhor qualidade de imagem do que a televisão padrão ou de “baixa resolução” porque tem um maior número de linhas de resolução.

A informação visual é cerca de 2 a 5 vezes melhorada, porque a separação entre as linhas de varrimento do ecrã são menores ou invisíveis a olho nu.

Quanto maior o tamanho da televisão onde é visualizada a imagem em HD, maior será a melhoria na qualidade da imagem. Em televisores pequenos pode não ser notada a melhoria da qualidade da imagem.

A minúscula "i" anexada aos números indica entrelaçado (interlaced), a minúscula "p" significa progressivo (progressive): No método de varrimento entrelaçado as 1.080 linhas de resolução são divididos em pares, as primeiras 540 linhas alternadas formam metade da imagem e em seguida as restantes 540 linhas formam a outra metade; no método de varrimento progressivo as 1.080 linhas constroem a totalidade da imagem, em simultâneo, exigindo uma maior largura banda.

 

PAY-PER-VIEW

Pay-per-view (PPV) é um sistema através do qual uma audiência televisiva pode comprar o direito a visualizar um programa ou filme nos seus televisores privados, em suas casas.

A empresa teledifusora apresenta o programa ou filme simultaneamente a todos os “compradores”, (contrariamente aos sistemas de “vídeo-on-demand” que permitem aos telespectadores ver o programa/filme a qualquer momento) e estes podem ser adquiridos usando um guia no ecrã, um sistema telefónico automático, ou através de um centro de atendimento de serviço ao cliente.

A programação disponível normalmente inclui filmes, eventos desportivos, filmes para adultos e eventos especiais.

 

VIDEO-ON-DEMAND

Os sistemas de Vídeo on Demand (VoD) ou Áudio Vídeo on Demand (AVoD) permitem aos utilizadores seleccionar, ver e ouvir o conteúdo áudio e vídeo “on demand”.

Os sistemas VoD tanto transmitem conteúdos através de uma “set top box”, permitindo a sua visualização em tempo real, como permitem transferi-los para um computador, um gravador de vídeo digital ou um “media player” portátil para posterior visualização em qualquer momento.

Os sistemas de transmissão e “download” de vídeo-on-demand fornecem ao utilizador um conjunto de funcionalidades típicas dos VCR’s, incluindo pausa, avançar lento e rápido, retroceder lento e rápido, saltar para a cena anterior ou seguinte, etc.

Este conjunto de funcionalidades requerem processamento e armazenamento adicionais por parte do servidor nos sistemas de VoD baseados em discos rígidos, porque é necessário armazenar e processar arquivos diferenciados para avanços e retrocessos.

Os sistemas de transmissão de VoD baseados em memória têm a vantagem de serem capazes de executar estas funcionalidades directamente na RAM, o que não requer qualquer processamento ou armazenamento adicional por parte do processador.

É possível colocar vídeo servidores em LAN, caso em que pode ser proporcionada uma resposta muito rápida aos utilizadores. Servidores de VoD podem também servir uma comunidade mais alargada através de uma WAN, caso em que a resposta pode ser reduzida. O serviço de VoD por “download” é prático para os lares equipados com modems por cabo ou ligações DSL.

 

WEB TV

Web TV, TVIP, ou TV na Internet é a transmissão de uma grelha de programação pela internet, que tanto podem ser canais já conhecidos da TV “normal”, como canais especialmente elaborados para a Internet.

A Web TV, de forma simplificada, nada mais é do que a oferta de vídeo e áudio através da internet, sendo que a forma de se assistir à transmissão varia: desde o monitor de um computador, passando pelo uso de um iPod ou de um telemóvel até ao televisor, caso o utilizador possua o respectivo descodificador.

 

IPTV (Televisão sobre Internet Protocol)

A recente introdução da tecnologia de Televisão sobre Internet Protocol, vulgarmente designada por IPTV, veio revolucionar as redes de distribuição de sinais de TV, permitindo eliminar muitos dos problemas associados a uma rede de distribuição baseada em cabos coaxiais, nomeadamente os relacionados com a degradação de sinal, interferências, níveis de sinal e capacidade da banda de transmissão.

Por outro lado, graças ao IP (Internet Protocol), passa a ser possível a combinação de interfaces multi-serviços numa unidade central e a difusão e distribuição de diversos e variados serviços sobre a mesma rede, que anteriormente obrigavam a infraestruturas próprias e diferenciadas, nomeadamente os sinais de TV, o serviço telefónico e o acesso à Internet em banda larga, configurando uma plataforma que hoje conhecemos como Triple Play (oferta tripla).

Na sua essência, o conceito triple play não é algo totalmente novo pois, do ponto de vista da prestação de serviços, já há alguns anos que existem ofertas de soluções que combinam serviços de TV, telefonia e acesso à Internet.

Estudos demonstram que a taxa de churn (abandono voluntário de serviço) dos assinantes da oferta triple play é substancialmente mais reduzida do que a observada quando os serviços de voz, dados e TV são comercializados de maneira não convergente.

Outro factor determinante é o avanço nas tecnologias de acesso e nas plataformas de telefonia e vídeo por pacotes. A variante do ADSL (asymmetrical digital subscriber line), conhecida como ADSL2+, representa uma evolução no desempenho efectivo de ligação à Internet em relação ao formato original, sem falar nos desenvolvimentos mais recentes, como o VDSL (very-high-bit-rate DSL).

O acesso em fibra óptica, na sua forma mais popular conhecida como PON (passive optical network), reflecte um caminho ainda mais ousado, traduzido nos significativos investimentos efectuados nessa tecnologia, visando a união de acesso à Internet em alta velocidade, voz e múltiplos canais de TV de alta definição.

O progresso nos sistemas de distribuição de vídeo não fica atrás. Nos últimos anos, uma série de inovações e desenvolvimentos na indústria de hardware e software de sistemas de TV deu início à indústria de TV sobre IP (também conhecida como IPTV).

O seu principal impulsionador são plataformas integradas compostas por set-top-boxes, servidores de vídeo e sistemas de protecção de conteúdos (DRM – digital rights management) que, em conjunto com ferramentas de middleware e billing adequados, permitem a oferta de uma variedade de serviços de TV em diversos formatos, como por exemplo, streaming, vídeo on demand, e time-shifted TV, alicerçada numa combinação subjacente de redes IP e sistemas de acesso DSL ou ópticos.

Nesse contexto, a sofisticação dos algoritmos de compressão de sinais de vídeo cumpre papel relevante. Técnicas como o MPEG-4 AVC (advanced video coding), por exemplo, possibilitam a transmissão de sinais de TV em alta definição sobre redes IP.

A busca por uma estratégia de oferta baseada em multiple play (dual, triple, quadruple etc.) é um fenómeno irreversível na indústria de comunicações mas, ao mesmo tempo que impõe enormes desafios – particularmente na perspectiva da selecção das plataformas tecnológicas, controle e regulamentação – abre um enorme horizonte de possibilidades, tanto para a oferta como para a procura.

Fontes > tecnicontrol.pt/pt/wiki/item.html?id=81   

domingo, 14 de janeiro de 2018

AMAZONAS VARIEDADES: 14jan2018 > Lei que multa quem for flagrado jogando lixo nas ruas é sancionada em Manaus: multa chega em mais de R$ 1 mil ... jt

O prefeito de Manaus, Artur Neto, sancionou a lei nº 2.295, que multa quem jogar lixo nas ruas da cidade. A infração pode render multa de mais de R$ 1 mil.

Foto ilustrativa da internet por OMB100manaus

Conforme a lei, será multado em 10 Unidades Fiscais do Município (UFMs) - um total de R$ 1.017, 80 - todo cidadão que for flagrado jogando lixo em logradouros públicos.

A multa prevista será determinada por meio do auto de infração, contendo os dados pessoais e a assinatura do infrator. A lei autoriza que o agente responsável solicite apoio policial caso a pessoa dificulte o cumprimento da lei.

A lei diz ainda que o valor da multa dobrará em cada reincidência. Um cadastro interno deve ser criado para controlar as multas aplicadas por cidadão.

Os recursos arrecadados com as infrações serão destinados à Secretaria Municipal de Limpeza Pública (Semulsp). A Lei foi publicada no Diário Oficial do Município (DOM) de segunda-feira (8) e ainda passará por regulamentação, quando será definida de quem será a competência de fiscalização, entre outros detalhes legais. 

Fonte > www.conascon.org.br/ 

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

AMAZONAS DIVERSÃO: 12dez2017 > Cinema do novo Shopping Grande Circular tem filmes 3D com preços a partir de R$ 7,50: o Shopping inaugurou em 16nov2017 ... jt

O complexo vai dispor de 857 lugares distribuídos em cinco salas com as tecnologias Mega Dolby Atmos, Stadium, 3D, e a mais esperada pelo público: 4D E-Motion (a partir de 14 de dezembro).

O primeiro cinema da rede Centerplex, situado no novo Shopping Grande Circular (Av. Autaz Mirim, nº 114, São José Operário, Zona Leste), shopping inaugurado em 16nov2017.

A rede traz na grade de programação “Liga Justiça” e “Thor: Ragnarok”. O complexo vai dispor de 857 lugares distribuídos em cinco salas com as tecnologias Mega Dolby Atmos, Stadium, 3D, e a mais esperada pelo público: 4D E-Motion (a partir de 14 de dezembro).

Para sessões com filmes na exibição 2D os ingressos de segunda a quinta-feira custarão R$13 (inteira) e R$6,50 (meia-entrada) – exceto feriado e sessão de pré-lançamento.

Às sextas-feiras, sábados, domingos e feriados os valores sobem para R$21 (inteira) e R$ 10, 50 (meia-entrada) até às 17h. Passado a matinê os ingressos custarão R$ 23 (inteira) e R$ 11h50 (meia-entrada). A rede dispõe ainda do pacote “Família Unida”, que inclui dois adultos e duas crianças, com valor de R$ 59,00.

Os longas exibidos na tecnologia 3D custarão de segunda a quinta-feira às sessões R$ 15,00 (inteira) e R$ 7,50 (meia-entrada) -exceto feriado e sessão de pré-lançamento. Às sextas-feiras, sábados, domingos e feriados até as 17h os ingressos poderão ser encontrados no valor de R$ 25,00 (inteira) e R$ 12,50 (meia-entrada). Após o horário, o valor sobe para R$ 27,00 (inteira) e R$ 13,50 (meia-entrada). O pacote família sai a R$ 69,00.

Mega Dolby Atmos

Para a sala Mega Dolby Atmos filmes em 2D terão o custo de segunda a quinta-feira de R$ 13 (inteira) e R$ 6,50 (meia-entrada) – exceto feriado e sessão de pré-lançamento. Às sextas-feiras, sábados, domingos e feriados até as 17h nos valores de R$ 23,00 (inteira) e R$ 11,50 (meia-entrada). A partir de 17h o ingresso sobe para R$ 25,00 (inteira) e R$ 12,50 (meia-entrada). O pacote família sai a R$ 64,00.

Ainda na mesma sala, os filmes em 3D custarão de segunda a quinta-feira R$15 (inteira) e R$ 7,50 (meia-entrada) – exceto feriado e sessão de pré-lançamento. Às sextas-feiras, sábados, domingos e feriados até às 17h as sessões custarão R$ 27 (inteira) e R$13,50 (meia-entrada). Após a matinê as entradas sobem para R$ 29 (inteira) e R$ 14,50 (meia-entrada). O pacote Família Unida terá investimento de R$ R$ 74,00

Fonte > ampost.com.br/      

1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | Próximo >